terça-feira, 15 de junho de 2010

#0002 - Introdução (Chapter I - Part two: Flashback - Act One)

***Lembro-vos, caros leitores, que, tal como o titulo o diz, isto é um flashback. No fim da 1ª parte é quando ele começa a ter o flashback, e isto é o flashback propriamente dito. ***

Gaktak tinha chegado à base dos Paladinos: um grande mosteiro fortificado de pedra maciça com altas torres brancas com seteiras em forma de cruz. Embora estivesse consciente da sua condição, ele não queria aceitar o vazio negro da Necromancia e queria antes seguir as Artes Sagradas, se lhe fosse possível.

-"Ah sim! Gaktak, certo?" - perguntou um homem - "Estava à sua espera."

Era um homem grande e intimidador, cujas feições bondosas não combinavam com o resto do corpo. O seu cabelo era negro e os seus olhos eram verdes. Dele emanava uma energia boa, que fazia um pouco de dor de cabeça a Gaktak. Este homem estava todo armadurado e brilhante, com decorações a dourado, representando cenas do livro sagrado: no peito destacava-se a cena da selagem de Nameth, Deus do Mal.
-"Ora bem," - disse-lhe o homem - "vou ser o seu examinador, comecemos com um treino de combate. Qual é a sua especialidade?"
-"Espada bastarda, mas também sei usar a espada e escudo e adagas. Quando preciso, também posso usar magia." -
respondeu Gaktak.

Em seguida, Gaktak e o examinador foram para uma sala sem janelas, com o chão coberto de terra batida, cuja iluminação provinha de várias tochas cuja luz tinha sido amplificada através de um inteligente jogo de espelhos.
O examinador desferiu um corte verical à cabeça (nome técnico: Pala) de Gaktak de que ele logo se esquivou. Gaktak percebera que o teste tinha começado.
-"Bons reflexos! E eu a pensar que o apanharia desprevenido..." - exclamou o examinador -"Bem, isso só que dizer que podemos continuar... Perde quem for primeiro ao chão ou ficar ferido. Baseado no seu desempenho, mesmo que perca, decidirei se passará ou não para a fase seguinte... EM GUARDA!"

Em seguida, Gaktak desembainhou a sua espada e tomou a pose: braços e pernas ligeiramente flectidas, lâmina a cobrir toda a parte superior do corpo, um dos gumes para fora. O examinador atacou desferindo vários golpes horizontais (nome técnico: Mezzano) e diagonais ás pernas (nome técnico: Sotani), finalizando com uma pala, golpes aos quais, Gaktak, simplesmente recuando ao rodar o seu corpo e com algumas mudanças na posição da espada, conseguiu defender.
Em seguida, Gaktak tomou a iniciativa e fez um sotani à perna esquerda do examinador, sendo a sua espada fortemente repelida pela lâmina do corpulento homem, fazendo a espada de Gaktak voar uns poucos metros. Rapidamente, Gaktak sacou de duas adagas que tinha escondidas na sua bolsa e saltou, só para desaparecer no ar. Os seus movimentos tinham-se tornado tão rápidos ao ponto de o examinador quase não os conseguir ver. Cada ataque parecia vindo do nada... Gaktak estava a utilizar uma magia Elemental - Caminhada Aérea - para aumentar a sua velocidade. O examinador não podia fazer nada a não ser bloquear cada ataque e esperar por uma abertura, uma falha no ataque que lhe desse uma oportunidade de quebrar aquela onda de ataques... Ele começou a contar para si... 1, 2... Gaktak atacou-o, 1,2,3... outro ataque, 1,2... mais outro... um padrão: o tempo entre cada ataque encontrava-se entre os 2 e os 3 segundos e todos os ataques subiam e desciam, subiam e desciam... Gaktak estava a saltar que nem um louco... 1,2,3... ataque de Gaktak... De repente, em vez de bloquear convencionalmente, o examinador larga a sua espada, ficando simplesmente presa ao pulso por uma corda e começa a rodá-la, gerando uma forte corrente de ar, um tornado em miniatura, que atira Gaktak contra a parede mais próxima, deixando-o quase sem forças, derrotado.

-"O exame acabou!" - declarou o examinador -"Descanse e volte amanhã para o segundo e final teste." - depois, ele virou-se para dois homens, vestidos em robes brancos -"Dai-lhe uma cama e comida, se ele amanhã estiver completamente recuperado, digam-lhe poderá fazer o segundo teste e guiem-no ao claustro interior."

Gaktak ficou a descansar num dos quartos do mosteiro. No dia seguinte, ele estava completamente recuperado, por isso, foi fazer o teste.
-"Ah, Gaktak, vejo que já recuperou!" - exclamou o examinador -"Pois bem, será aqui que a etapa final do seu exame irá decorrer!"
O claustro interior era um grande pátio, com o chão coberto por relva e com várias árvores espalhadas aqui e ali.
-"Então, qual é esse teste?" - perguntou Gaktak -"Que tenho eu que fazer agora?"
-"Simples! Sabe utilizar magia, como vi. Por isso deve de ser relativamente fácil!" -
declarou o examinador -"Diga-me, que tipo de magia utiliza?"
Gaktak teve que mentir, dizendo somente: -"Elementalismo."
O examinador olhou-o com desconfiança. -"Diga-me: não tem nenhum parente necromante?"
Ele tocou-lhe na ferida: -"Bem, isso não consigo esconder, pois não?" - o seu cabelo e olhos eram claros sinais -"Sim, tanto o meu pai como a minha mãe eram necromantes, mas nunca me interessei pela necromancia, embora os meus pais me tenham obrigado a aprender umas magias básicas... pelo menos, do ponto de vista deles… porquê?"
-"Hum... Talvez ainda possa fazer o teste... Pois bem, tente conjurar um Fogo Sagrado."
-"Huh... Certo, mas... como é que o faço?"
-"O Fogo Sagrado é basicamente um reflexo da sua alma, e para muitos Paladinos, é a magia de ataque mais poderosa que conseguem fazer."
- explicou o examinador -"Medite, procure no âmago da sua alma e reflicta-a na forma de fogo. Se o seu coração for puro, deverá de o conseguir."
Continua no próximo acto

--------------------------------------------------------------------------------
RISE!!!

Sem comentários: