terça-feira, 22 de junho de 2010

#0007 - Viagens (Chapter II - Part One: The Beginning - Act Four)

Gaktak meditou até chegar a um estado de Claridade... ou de Iluminação, como diriam os mais pomposos... Ele concentrou-se até chegar às portas do Plano Elemental. Eram portas, mas não o eram... não se viam, mas sentiam-se, eram materiais, mas etéreas... Gaktak estendeu o seu braço esquerdo para cima, de repente, uma luz dourada envolveu o antebraço, formando uma armadura de braço, sempre de luz. No ombro, uma elevação apareceu, como que para proteger um dos lados da cara. No ponto de articulação do cotovelo, do lado de fora, apareceu um espigão de formas retorcidas, que começava no antebraço e acabava a meio do braço. Nas pontas dos seus dedos, extensões aguçadas emergiram lentamente e continuaram a crescer até tomarem o tamanho de um terço dos seus dedos, tomando depois a forma de garras.
Gaktak desceu o seu braço até ficar paralelo ao chão, e, lentamente, puxou-o para trás, detendo-se a meio:
-"Dá-me fogo..." - foi uma suave voz feminina que o fez deter-se -"Por favor Gaktak... Dá-me fogo..."
Uma mulher caminhava em sua direcção: Vestido de cabedal negro, justo, seios voluptuosos, cabelo vermelho-vivo, feições sensuais, de mulher dominadora, olhos amendoados, íris negra, pupilas brancas, pestanas negras e volumosas, lábios vermelhos e carnudos, toda ela era sensualidade... e fogo... era Ifrii...
-"Que queres Ifrii?" - Gaktak olhou-a de lado: -"Sabes bem que tenho outros assuntos a tratar... não posso desperdiçar Claridade com os teus desejos... não agora... tenho pessoas para salvar..."
-"Por favor Gaktak..." -
Ifrii estava agora à frente dele, e acariciava a sua cara -"Por favor Gaktak... Esta água toda pôe-me doente... Fogo... Dá-me fogo... Tu sabes que eu preciso..."
-"Depois Ifrii!!!" -
Gaktak estava verdadeiramente enervado -"Embora nenhum tempo tenha ainda passado no plano material, tu sabes que eu não posso desperdiçar esta oportunidade! EU preciso de vento, todos eles precisam de vento!!! Por um triz que não tenho de entrar em Sobreposição Planar! Não tenho Maná suficiente para fazer isto duas vezes seguidas!" – durante a ultima frase, Gaktak agarrou na mão suave e delicada com a sua mão direita de Ifrii e afastou-a bruscamente da sua face, e falou agora com mais calma -"E tu sabes bem isso... Tu ainda podes esperar um dia ou dois... ELES não..." - Gaktak beijou a mão delicada de Ifrii -"Desculpa querida, mas vais ter de esperar..."

Gaktak fez um movimento repentino com o seu braço esquerdo, temporariamente quebrando as portas do Plano Elemental. Não podia retirar a mesma quantidade de energia que retirava normalmente sem meditar... tinha que fazer algo que excedesse as suas capacidades físicas e mentais... para contrariar aquela força da Natureza, tinha que absorver uma quantidade de energia suficiente para matar alguém, mesmo com vários anos de experiência...
Gaktak absorveu a quantidade de energia necessária para realizar a magia, e enquanto se preparava para voltar ao plano material, Ifrii sussurou-lhe:
-"Eu amo-te Gaktak..."
-"Eu sei Ifrii..."
-"Preciso de ti Gaktak..."
-"Eu sei Ifri..." -
Gaktak suspirou -"Mas agora, estas pessoas precisam mais..."

Gaktak quebrou o seu estado de Claridade e voltou ao plano material.


Continua na próxima parte
--------------------------------------------------------------------------------
RISE!!!

Sem comentários: