sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Eu não sei...

Uma pequena despersonalização (ou talvez, uma pequena parte de mim, não sei, dedicando isto a mulher incógnita), onde, finalmente, faço um uso de qualidade razoável da rima. Enjoy.

---------//---------

Eu não sei
O que foi feito de mim.
(Não me encontro...)

Eu não sei
O que foi feito de ti.
(Talvez ainda estejas naquele monte onde te imagino...)

Eu não sei,
Se alguma vez te amei,
Se alguma vez te sonhei,
Se alguma vez te vi.
(Gosto de pensar que sim.)

Eu não sei,
Naquilo em que pensei,
No dia em que te dei,
Tudo o que agora pertence a ti.

Eu só sei,
Que tudo que na Vida amei,
Tudo que na Vida sonhei,
Tudo isso é graças a ti!

Sem comentários: