quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Tempo-Relógio

Tic, tac,
E o tempo não para,
E o tempo que passa
O consome e desampara.

Tic, tac,
É o tempo a passar,
Sem nunca esperar,
Sem nunca acabar.

Tic, tac,
É o tempo que o para,
Quando ele se apercebe
Que o seu tempo acabara.

Tic, tac,
E o tempo parou,
E começa a desvanecer,
O Espaço que ficou.

Tic, tac,
O tempo tem fim.
Quando o tempo acabar,
Quem de nós ficar,
Que decida...
Dar-lhe corda.

Sem comentários: